Outras Notícias

ADD desenvolve projeto pioneiro de formação de atletas com crianças portadoras de deficiência

Surpresa é o sentimento mais comum entre as pessoas que vêem, pela primeira vez, uma criança portadora de deficiência jogar basquete em cadeira de rodas. Promover um processo de inclusão, ultrapassando os limites físicos impostos pelas deficiências e garantindo uma integração na sociedade, são alguns dos principais objetivos do Programa Crianças, projeto pioneiro criado pela ADD - Associação Desportiva para Deficientes, entidade sem fins lucrativos que promove a integração da pessoa com deficiência na sociedade por meio da prática do esporte, educação e cursos de capacitação.



O Programa Crianças nasceu em 2001 e em apenas quatro anos já atende 130 crianças com deficiência, de cinco a 14 anos de idade, que praticam basquete em cadeira de rodas e natação. No programa, os professores inserem o esporte de maneira lúdica e recreativa, proporcionando uma reflexão sobre o comprometimento da deficiência e

fortalecendo a personalidade da criança, para que ela tenha mais confiança no seu futuro.



Além de promover a integração da criança, o Programa ainda descobre novos talentos do esporte adaptado, auxiliando na formação de atletas. Segundo Steven Dubner, fundador e coordenador geral da ADD, em um trabalho de base, as crianças são capacitadas e treinadas para que possam, no futuro, fazer parte de equipes profissionais, como a Seleção Brasileira de Basquete em cadeira de rodas.



“Com o programa de formação de atletas, a ADD pode dar continuidade ao trabalho de sucesso iniciado com a equipe adulta de Basquete, a ADD/ Magic Hands, que participa de campeonatos por todo país”, lembrou o coordenador. Esse é o exemplo de Mariana do Nascimento Costa, atleta que iniciou os treinamentos na primeira equipe infantil de basquete em cadeira de rodas, em 2001, e hoje treina na equipe juvenil e participa de alguns treinos da equipe ADD/Magic Hands.



Mariana foi convocada para a 1ª. Fase de treinamento da Seleção Brasileira Feminina de Basquete em Cadeira de Rodas. Apesar do corte, para Mariana a convocação foi uma oportunidade para aprender. "Foi uma grande experiência. Foi interessante treinar e conviver com atletas vindas de equipes diferentes".



As crianças que compõem as equipes de basquete infantil treinam uma vez por semana em escolas e universidades, o que ajuda na integração destas crianças com outras sem comprometimento físico.



Para fazer parte das equipes de basquete infantil, as crianças passam por uma seleção educacional e avaliações médicas, psicológicas, sociais e técnica. O Programa Crianças conta com parcerias institucionais com colégios, como o Colégio Madre Cabrini e Pueri Domus; além do patrocínio de empresas como Atlas Schindler, Bicbanco, Carglass e Grupo Orsa.



O programa é coordenado por uma equipe técnica especializada no atendimento de pessoas com deficiência e tem o acompanhamento de um coordenador técnico experiente em treinamento de crianças, nutricionista e professores treinados.



Além do treinamento esportivo, a ADD também oferece toda a estrutura psicológica e acompanhamento necessário para que a criança tenha um desenvolvimento saudável, retome suas atividades diárias, seja participativa, ativa e independente.



O esporte adaptado tem história



O esporte adaptado no Brasil surgiu em 1958 com a fundação de dois clubes esportivos, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Nos últimos cinco anos, o esporte adaptado brasileiro vem evoluindo: nas Paraolimpíadas de Atenas, em 2004, o Brasil conquistou um número recorde de medalhas, 33, sendo 14 de ouro, 12 de prata e 7 de bronze, quebrando vários recordes mundiais.



Sobre a ADD



Criada em 1996, a ADD - Associação Desportiva para Deficientes é uma entidade sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento da pessoa com deficiência por meio do esporte, educação e cursos de capacitação. Hoje, a associação atende cerca de 2,8 mil deficientes e apóia atletas nas modalidades basquete em cadeiras de rodas adulto infantil e juvenil, natação infantil, atletismo, ciclismo tandem, escalada e surf. Na área de capacitação e geração de renda, a ADD oferece cursos para portadores de deficiência e familiares. Para realização dos seus programas, a ADD conta com o patrocínio de empresas privadas, como Atlas Schindler, Bicbanco, Carglass, Eurofarma, Grupo Orsa, Hospital Samaratinao e Organizações Gelre.



Em 2006, a associação foi condecorada com o selo Organização Parceira oferecido pelo Centro de Voluntariado de São Paulo (CVSP). O selo tem validade por dois anos e é concedido às organizações que mantém uma parceria ativa com o CVSP e oferecem um programa de voluntário atuante.



Mais informações sobre os programas da ADD, acesse www.add.org.br ou ligue para: (11) 5052 9944.

Agendar a palestra Não Sabendo que Era Impossível, Ele Foi Lá e Fez, com Steven Dubner, fundador da ADD, envie a solicitação pelo e-mail steven@add.org.br.

Informações para Imprensa:
Atitude Assessoria em Comunicação
Damaris Lago/ Anne Campanella
(11) 4229-0112 / 8121-0139
anne@atitudecom.com.br

Fonte: Atitude Assessoria em Comunicação

Powered By Signe - Solução Integrada para Gestão de Negócios